quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola - E fazer os "corretos" pirarem


  Acompanhei o desenvolvimento desse filme de perto desde que Danilo começou a divulgar nas redes sociais, o mesmo colocando a mão no fogo afirmando que "não seria mais um filme brasileiro chato". Digo "filme br chato" porque cá entre nós, somente Tropa de Elite que fugiu do padrão comédia pastelão que aparecem filmes brasileiros (parecendo editado por alguém que edita novela da globo). Cito mais minha birra com filmes brasileiros abaixo.

  O fato é que, como podem esperar e eu já esperava isso, o filme é recheado de humor nada correto e tudo que os corretos de plantão não querem que apareça em um filme. Deixando um parênteses aqui: usar windows pirata pode; rir de piadas de português pode; deixar o filho jogar GTA e Bully pode; mas zoar ou mostrar os estudantes zoar uma escola não pode. E claro que não citei a "arte moderna" que fazem até crianças mexerem em caras pelados, isso pode também. Mas usar algo fictício para mostrar o que se passa em uma escola fictícia não pode, assim temos que partir para o correto até mesmo em uma crítica


  Confesso que tive que partir para o pessoal já no começo do texto. Odeio quando as pessoas ficam putas com a porra de um filme de comédia que se passa na escola mas não ficam putas com o que realmente importa. E voltando para o filme: é muito bom, claro que se você não for fresco ou com humor chato, dai é bom nem mesmo assistir. 

  O filme mostra bullying, abuso, palavrões e tudo de não correto de uma forma engraçada, tudo isso em uma edição rápida que foge do padrão Globo ou Record de edição. As transições são bem criativas e muitas vezes são usadas para o avanço da narrativa, não tornando nada chato e até dá um gás no desenvolvimento do filme. Danilo realmente entregou aquilo que prometeu: um filme que não se enquadra nas produções brasileiras e é isso que precisamos. 

  Não acompanho o mercado indie de filmes brasileiros e vejo só o que sai na mídia. Erro meu? Talvez, mas também pode ser erro das desenvolvedoras grandes de não apostarem em coisas diferentes. Ainda bato na tecla que todos os filmes grandes brasileiros que lançam seguem o modelo Globo e quando são comédias é padrão Zorra Total (o que é muito ruim, muito mesmo), então mesmo sendo um filme que não foi feito para todos, Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola acaba surpreendendo por sua boa produção.

  O que me incomodou é que muitas vezes os personagens (em destaque os dois meninos principais) não pareciam estar no papel (ou até fora dele). Por exemplo, havia vezes que eles estavam mais soltos e em outras pareciam uns robôzinhos com suas falas, acredito que isso se dá ao fato de não terem muita experiência atuando ou algo assim, não sou ator pra falar, mas acabei notando isso. E o que notei é que os palavrões se encaixam muito bem, puta merda, acho que é porque todos nós brasileiros falamos e estamos acostumados a ouvir, então ouvir em filmes fica mais natural.


  A atuação do querido diretor da escola está muito boa e é uma das melhores coisas do filme, sem dúvidas. E eu nem tinha me ligado que o senhor era nada mais, nada menos, do que o Kiko do Chaves (não sei se é assim que escreve o nome dele), ele ficou muito diferente!

  Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola é um puta filme bom e certamente não é para todos, se você deixa seu filho jogar GTA, sair xingando os amiguinhos nos jogos online e ficar puto pelo seu filho assistir esse filme, reveja seus conceitos meu filho, seu filho assistir algo e querer fazer o que viu não vai acontecer (a não ser que ele seja retardado ou tenha 8 anos, mas aí é questão de você cuidar dele).

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Jogatina: Harvest Moon - Light of Hope


O novo título da famosa franquia Harvest Moon é lançado em comemoração aos 20 anos da franquia. Paramos em uma ilha depois de uma tempestade e resolvemos ficar nela. Com isso adquirimos uma fazenda e tentamos reconstruir o vilarejo e a ilha a fim de trazer o pessoal de volta. Um jogo que divide muitos já que tem como sombra Stardew Valley.

Jogatinas acontecem em live e os episódios são mandados no dia seguinte (ou um pouco depois) para o Youtube. Saem dois episódios por dia.


Extras


Stardew Valley (PS4 - XBOX - PC) (uma ótima opção para um jogo recente de "fazenda")

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Big Mouth (Netflix) - Entretenimento para toda família!

Mostrando a realidade bem zoada da adolescência

  Big Mouth é uma animação adulta disponibilizada na Netflix dia 29 de setembro. Mostra a vida dos jovens passando pela puberdade e tudo mais que a adolescência tem a oferecer de uma forma direta, engraçada e bem zoada

  A primeira vista achei que essa série se tratava de uma típica animação americana que tratava o cotidiano dos mesmos, mas eu estava completamente enganado. Digamos que trata sim do cotidiano de americanos, mas um cotidiano que muitos adolescentes de todas as partes do mundo vão se identificar. Trata-se da adolescência: punheta, pornografia, descobrimento e muito mais.

  Uma das coisas que mais gostei é da depravação que não mede palavrões e putaria. Tal sacanagem que só acontece graças a funcionalidade da animação, visto que seria impossível criar essa série com atores reais, pois oras, imagine as cenas desse desenho se passando com atores mirins (ou não, não imagine! é bem errado).


  Em partes lembra bastante South Park, mas digamos que Big Mouth tem um clima mais realístico (mesmo contendo muitos elementos fantásticos), já South Park é algo bem mais fantasioso como um todo.

  A série tem dez episódios e cada um trata de um assunto que aborda bem o universo dos adolescentes. Assuntos que não são retratados em filmes ou novelas do dia a dia, mas mas que são vividos por jovens do mundo todo, o que acaba fazendo que muitos se identifiquem com muita coisa que se passa ali (mesmo sendo bem depravadas). Até quem já é velho acaba se identificado com elementos que aparecem na série, acreditam nisso?

  Com nota 8,2 no IMDB, a série foi muito bem recebida e me fez abrir os olhos porque geralmente sempre tenho um certo pré conceito definido nesse tipo de animação. Na minha mente sempre acredito que vai ser aquele humor mais puxado para os americanos, onde a maioria das piadas são bem mais "chatinhas" e só vão retratar a realidade deles. O lance agora é dar mais oportunidades para essas séries e se divertir.

  Big Mouth já está disponível para ser assistido na Netflix até ela remover ele do catálogo (hehe).

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Boku no Hero Academia - Duas Temporadas (até agora)


  Boku No Hero é um anime onde temos vários jovens heróis treinando para um dia virarem adultos heróis. E sim, a maioria das pessoas tem super poderes nesse mundo doido. 

  O que me agradou em Boku No Hero é que ele resgatou, pelo menos em mim, aquela sensação que Dragon Ball passou de nostalgia. Aquela sensação boa de ver os heróis evoluindo mas de uma forma bem acelerada e bem produzida. Como também a sensação agoniante de não saber como vai se dar ao fim aquelas lutas bem elaboradas. Arrisco dizer que em muitos aspectos esse anime ainda é melhor que o meu amado Dragon Ball.

  Toda a história se desenrola em meio a um mundo onde a maioria das pessoas já nascem com super poderes. Então o anime foca em mostrar como tantos poderes influenciam o mundo e como os heróis e vilões se encaixam no meio de tudo isso. Os personagens são bem construídos e dou muito destaque para criatividade dos criadores (ou criador) em criar tantos poderes diferentes para os diversos personagens. Tem poderes que eu nunca pensaria em criar para um herói mesmo no meu dia mais criativo.


  O maior ponto positivo da animação ao meu ver é o ritmo frenético e acelerado. Cá entre nós a maioria dos animes e séries são bem enroladas, onde nos vemos trancados em diálogos e mais diálogos que geralmente são usados para avançar a história ou dar mais vida aos personagens. Problema é que muitas vezes toda essa enrolação acaba englobando também a narrativa toda da obra, como por exemplo o protagonista demorar episódios ou até temporadas para evoluir mesmo que pouco. Maaaass, não estou dizendo que isso seja ruim, é que eu pessoalmente acho muito chato esse lance de enrolar demais e se o anime / série / filme não tem isso para mim já é um ponto positivo.

Resumindo

  Boku No Hero Academia tem cenas de pancadaria muito bem feitas e personagens muito cativantes. É uma boa pedida para quem tá afim de acompanhar um anime recente que seja bom e bem frenético sem precisar ter que voltar para os animes antigos que já tem milhões de episódios. 

  Lembrando que até essa postagem ser feita já foram lançadas 2 temporadas. Lembrando também que o mangá também está em nossas terras e obviamente está mais avançado. Só checar esse link aqui pra comprar.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Jogatina: Mass Effect 3 (Renegado)


Mass Effect 3 segue os eventos de Mass Effect 2, e o protagonista mais uma vez será Commander Shepard, em uma missão em que ele tenta salvar a galáxia da ameaça dos Reapers, juntando todas as civilizações da galáxia, enquanto precisa lidar com a Cerberus, que decidiu se virar contra ele.

  Jogatinas acontecem em live e os episódios são mandados no dia seguinte (ou um pouco depois) para o Youtube. Saem dois episódios por dia.


Galeria


sábado, 2 de setembro de 2017

Jogatina: Mass Effect 2 (Renegado)


Após os acontecimentos do primeiro jogo, Commander Shepard é morto em uma emboscada por uma misteriosa espécie de alienígenas chamado Collectors. Shepard é revivido dois anos depois do ataque por um organização extremista humanitária chamada Cerberus, e tem a missão de conseguir mais informações sobre os Collectors e por que eles estão abduzindo colonizações humanas inteiras. Shepard precisa recrutar e ganhar a lealdade de um grupo de heróis para fazer o que parece ser uma missão suicida. Muitos elementos do primeiro jogo voltam e, ao mesmo tempo, diversos outros renovam a série.

  Jogatinas acontecem em live e os episódios são mandados no dia seguinte (ou um pouco depois) para o Youtube. Na maioria das vezes separo no Youtube dois episódios por dia.


Extras e Links


Jogos

Livros

Action Figures / Miniaturas

Crítica: Pequeno Demônio (Netflix)


  Pequeno Demônio (Little Evil) é um filme que mostra a triste vida de todos os padrastos. Ainda mais quando o meliante dá a sorte de virar padrasto do capeta encarnado. Foi lançado nessa sexta, primeiro dia de setembro de 2017.


  O filme apresenta o personagem Gary (Adam Scott) que acaba de casar com a cocotinha Samantha (Evangeline Lilly). Só que o coitado do rapaz não sabia era que a mulher tinha dado a luz a um capetinha (não é só no sentido de ser travesso). O menino é o zebu.

  Com uma narrativa inteligente e interessante, o filme foi montado de um modo que o não siga uma narrativa linear (pelo menos na explicação de algumas coisas) onde não fica difícil ou confusa de acompanhar. Confesso que achei até melhor assim. As explicações vão aparecendo um pouco depois e quando são explicadas fica tudo bem feitinho.

  E olha só, nunca achei que avaliaria uma comédia (de terror) desse modo, mas Pequeno Demônio é uma comédia com uma pegada bem inteligente (nada de besteirol americano). E confesso que o ritmo e o rumo que o filme levou me agradou bem mais que o "humor" em si. Falo mais disso a seguir.

  O humor do filme, pelo menos pra mim, ficou bem a desejar. Não ri como quando assisti o também lançado Baywatch (que considero até agora o melhor filme de comédia do ano). Talvez seja eu apenas, mas no geral o humor apresentado pelos personagens tendem a ir mais para o lado de besteirol americano só que puxado para os adultos. Bridget Everett, comediante que interpreta a, ops, o amigo de Gary tem umas cenas que o que eu mais queria na hora é que acabassem logo. A maioria dos diálogos que eram para ser engraçados acabam se tornando maçantes demais e no fim só o que dá para aproveitar é o caminho que o filme leva e o ritmo interessante. Engraçado porque era para ser um filme de comédia.

Conclusão


  Mesmo sendo fraco no quesito humor na maioria das vezes, Pequeno Demônio consegue se sair bem com sua narrativa interessante e acaba se tornando uma boa pedida para assistir casualmente como quem não quer nada. Se procura um bom filme de comédia, recomendo Baywatch. Se quer adorar o capeta e presenciar umas reviravoltas que fariam Jesus renascer, assista esste filme. 

  Pequeno Demônio já está disponível para ser assistido via Netflix.